Dona

Like a rose burning

Desgruda de mim essa imagem que invade e desvanece meus pensamentos. Afasta de mim esse modelo, esse padrão que não quero, mas minha mente não repugna. Me sufoca esse papel que gruda na mão que soa sob a pressão de escrever. Não lhe quero ser. Não lhe quero. Não és para mim um exemplo. E por que sua imagem grita por dentro e salta-me aos olhos? Eu lhe imploro. Não que não lhe admire, não que não me orgulhe de ter conhecido o infinito que tu és, mas por favor, deixai-me viver sem te seguir. Deixai-me viver sem comparações e sem encontrar a tua imagem ao me olhar no espelho. Deixai o meu toque nas pegadas sem mais forte que o cheiro que tu exalas enquanto caminha ao meu lado e me liberte de pensar em ti, como dona de tudo que não vivi e não vivo.

Ver la entrada original

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s